Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

Diretoria do Grêmio anuncia que irá assumir gestão da Arena

Clube irá ressarcir a OAS e poderá explorar espaços comerciais e acomodações, além de administrar receitas e despesas do espaço

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2014 | 19h30

O presidente do Grêmio, Fábio Koff, anunciou nesta terça-feira que o clube vai assumir a gestão da Arena. O moderno estádio onde está mandando seus jogos desde dezembro de 2012 foi construído pela OAS e é gerido pela Arena Porto-Alegrense, uma sociedade formada pela empresa e o clube. Com o acordo, o Grêmio passa a ser dono do seu estádio, podendo explorar espaços comerciais e acomodações e administrar receitas e despesas do uso para partidas de futebol, shows e eventos. "A OAS fica totalmente fora do negócio", revelou Koff.

Para ficar com a propriedade, o Grêmio assumirá o compromisso de ressarcir a OAS pelo investimento feito. Koff não revelou os valores, mas a imprensa gaúcha citou a cifra de R$ 480 milhões, com pagamento de parcelas mensais pelo período de 20 anos. As garantias dadas pelo clube são "recebíveis" como direitos contratuais, arrecadações e cessão de jogadores.

O negócio depende de aprovação do Conselho Deliberativo do clube, que analisará o assunto no prazo de 30 dias. Depois disso, o administração do clube vai se instalar definitivamente na Arena e o estádio Olímpico, antiga casa do Grêmio, poderá ser implodido para dar espaço a um conjunto de edifícios residenciais.


"O Grêmio passa a ser um dos clubes com maior patrimônio da América do Sul. Passará a ter gestão do equipamento mais moderno do Brasil e abre possibilidade de um aumento substancial do quadro social, gerando receita que hoje estão engessadas. A determinação, o envolvimento, o desejo e, principalmente, o fato de acreditar no potencial do Grêmio, foram o combustível que nos fez chegar até aqui. É um momento de glória para o clube", afirmou Koff, em enfrevista coletiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.