Diretoria do Palmeiras cobra Adãozinho

Além da crise envolvendo Elson, a diretoria do Palmeiras terá outro problema pela frente: convencer o volante Adãozinho a devolver parte das luvas que recebeu de forma antecipada no início do ano pela assinatura de um contrato até o final de 2004.Adãozinho já não está treinando com o grupo do Palmeiras. Alegou à comissão técnica que, por não estar sendo utilizado, gostaria de procurar outra equipe para dar prosseguimento à carreira. Mas a diretoria só irá liberar seus papéis quando ele se dispuser a devolver o dinheiro.?O Adão recebeu por um período de 12 meses e cumpriu menos de um terço. Se já tinha em mente a idéia de sair, porque assinou um contrato de 12 meses? Terá de devolver uma quantia à qual não fez jus?, disse um diretor do Palmeiras. O técnico Jair Picerni já admite perder o volante. ?Quero contar com jogadores dispostos a ajudar. O Adão está saindo.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.