Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Diretoria do Palmeiras corre para definir a situação de 12 jogadores

Mais de um time tem contrato até o fim da temporada e situação indefinida

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2013 | 07h51

SÃO PAULO - O presidente Paulo Nobre disse que é falta de respeito falar em 2014 neste momento, mas isso não significa que a diretoria do Palmeiras está de braços cruzados à espera do fim da temporada para correr atrás de reforços e definir a situação de alguns jogadores. No total, 12 atletas têm contrato até o fim do ano e poucos estão com o futuro definido. Jogadores que têm o empréstimo chegando ao fim em dezembro são: Fernandinho, Léo Gago, Marcelo Oliveira, Charles, Rondinelly, Ronny e Leandro. E os que têm contrato em definitivo com o clube são: Márcio Araújo, Vilson, Bruno, Wendel e André Luiz.

Muito das decisões dependem de quem vai comandar o time ano que vem. O problema é que Paulo Nobre ainda não decidiu se fica com Kleina e, caso ele saia, quem seria seu substituto. Para ganhar tempo, alguns atletas já definiram o futuro. Vilson tem contrato até o fim do ano e um pré-acordo para renovar por mais quatro anos. O jogador chegou a viajar para fechar com o Stuttgart, da Alemanha, mas o negócio fracassou e ele preferiu estender o vínculo com o time alviverde.

Marcelo Oliveira e Charles também não devem deixar o clube. Na negociação, o Palmeiras tem o direito de prorrogar o vínculo de ambos por mais uma temporada sem nenhum ônus. Leandro é outro que fica. O Grêmio permitiu a permanência por mais um ano desde que o Palmeiras dê um reajuste salarial ao atleta. Léo Gago, André Luiz e Fernandinho têm mais chances de ficar. Bruno, Wendel, Márcio Araújo, Rondinelly e Ronny devem sair.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasSérie B

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.