Diretoria do Palmeiras nega racha por causa de Clube dos 13

O presidente do clube, Affonso Della Monica, desmente a informação em comunicado, nesta quarta

Juliano Costa, Jornal da Tarde

17 de outubro de 2007 | 19h30

O presidente do Palmeiras, Affonso Della Monica, soltou um comunicado nesta quarta-feira para desmentir um racha na diretoria por conta de assuntos relacionados ao Clube dos 13. A celeuma se deu porque o Palmeiras não apoiou a reforma no estatuto da entidade, apesar de o diretor de planejamento Luiz Gonzaga Belluzzo ter ajudado na confecção da proposta que era encabeçada por São Paulo e Flamengo. Della Monica afirmou que sabia das reuniões de Belluzzo com cartolas do São Paulo, mas disse que não apoiou a reforma por entender que ela não atendia os interesses do Palmeiras, "dentro do regime democrático e de debate de idéias que hoje impera no clube", explicou. Sobraram até elogios a Belluzzo. "No comando do Departamento de Planejamento, ele tem sido fundamental para a execução de projetos de modernização nas estruturas do nosso clube." O presidente não confirma, mas a intenção é manter a posição estratégica do Palmeiras no Clube dos 13: a vice-presidência, que atualmente é ocupada pelo ex-presidente Mustafá Contursi. Com o fim do mandato de Mustafá no Clube dos 13, o Palmeiras tenta emplacar Seraphim Del Grande, presidente do Conselho Deliberativo, na vaga dele.

Tudo o que sabemos sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.