Diretoria do Palmeiras promete acertar salários atrasados

Se mesmo com alguns atrasos de pagamento o Palmeiras segue firme na briga por um lugar nas semifinais do Campeonato Paulista, do que será capaz então o time do técnico Caio Júnior com o bolso cheio? Após a sofrida vitória sobre o Marília, por 3 a 2, no sábado à noite, no Palestra Itália, o vice-presidente de futebol, Gilberto Cipullo, fez questão de avisar que os direitos de imagem referentes ao meses de outubro e novembro do ano passado foram pagos na véspera do jogo - os salários estão em dia.E mais: ?Nos próximos dez (dias), vamos colocar tudo o que falta em dia?, garantiu Cipullo. ?Mas isso não tem tido nenhum reflexo no futebol que o time está apresentando. Tanto que está aí, brigando por um lugar nas semifinais.?A diretoria palmeirense está trabalhando nos bastidores para ajudar a comissão técnica a colocar o time nas semifinais do Campeonato Paulista.Além dos esforços para pagar jogadores e membros da comissão técnica, os dirigentes correm atrás da liberação do meia Valdivia, no momento na seleção chilena, para ele retornar a tempo do confronto com o América, quinta-feira, em São José do Rio Preto. Sábado, contra o Brasil, na Suécia, o ?Mago? jogou apenas parte do segundo tempo. ?Provavelmente, receberemos uma resposta até segunda-feira?, revelou Cipullo.O técnico Caio Júnior, no entanto, não se mostrou animado com essa possibilidade. ?Acho que não será liberado. E não é coerente com o próprio Valdivia fazer com que ele volte a tempo de viajar para Rio Preto para jogar na quinta-feira. Se não der certo, ele ficará de fora para trabalhar e voltar na partida contra o São Paulo?, explicou o treinador.Para o clássico de domingo, Caio Júnior tem um problema a administrar: Edmundo está pendurado, com dois cartões amarelos e caso seja advertido na partida contra o América, não enfrentará o São Paulo. ?Ele é atacante e pode muito bem administrar essa situação. Se puder ser assim até o final do campeonato, melhor ainda?, disse.Sobre a chegada de um atacante, após as baixas de Alemão e Cristiano, a diretoria garante que está buscando opções, mas que a dificuldade existe pelo mercado europeu estar fechado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.