Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Diretoria do Santos aposta no diálogo para acalmar crise com Ganso

Vice-presidente ressalta importância do meia para o clube e minimiza reações negativas da torcida

O Estado de S. Paulo

30 de agosto de 2012 | 19h37

SANTOS - A diretoria do Santos aposta no diálogo para resolver o clima ruim entre o meia Paulo Henrique Ganso e a torcida. Na saída do campo após a derrota para o Bahia, nesta quarta-feira, o jogador foi chamado de "mercenário" e foi alvo de moedas. No dia seguinte os muros do centro de treinamento do clube foram pichados com a frase "fora, Ganso".

“O Ganso tem contrato com o Santos até 2015, ele é patrimônio do clube, e tem o apoio da diretoria e da comissão técnica. Ele está passando por um momento ruim, e a nossa posição é dar todo apoio nesse momento, lembrando que ele tem passado muito bonito no Santos e torcendo para que ele recupere logo o bom futebol”, disse o vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues, em entrevista à Rádio Estadão ESPN. O dirigente afirmou que o Santos está ao lado do jogador e vai fazer de tudo para resolver o mal-entendido, além de tentar mantê-lo no elenco.

O clima de insatisfação da torcida começou com os boatos da negociação entre o meia e o São Paulo. Ganso chegou a dizer que seria um prazer atuar pelo time do Morumbi. Dentro do Santos, o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro tem constantemente criticado a postura do jogador nas negociações sobre a renovação do contrato.

“A saída é a gente manter o diálogo com o jogador e mostrar o que é melhor para ele e para a permanência dele no clube. Precisamos de um diálogo com o Ganso para acabar com esse mal-entendido, porque a gente entende que o jogador é um patrimônio do clube”, explicou Rodrigues.“O Ganso está passando por um momento ruim, e a torcida reage às vezes de forma exagerada, mas é direito dela. A diretoria entende que a torcida tem um comportamento emocional, tem direito de se manifestar dentro dos limites e isso. Mas a gente está oferecendo todo o apoio ao Ganso e queremos ele volte a ter um bom futebol e fazer a diferença como sempre fez”, concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCGansoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.