Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Diretoria do São Paulo vai cobrar títulos de Muricy Ramalho

Com cinco reforços contratados – além de Wesley, que chega em fevereiro – , a diretoria espera que o investimento vire conquistas

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

11 de janeiro de 2015 | 07h00

"Agora acabaram as desculpas. Fizemos tudo o que foi pedido." A frase, dita por um dirigente do São Paulo, indica que Muricy Ramalho trabalhará sob olhares mais atentos do que nunca desde que voltou ao clube, em 2012. Com cinco reforços contratados – além de Wesley, que chega em fevereiro – , a diretoria espera que o investimento se transforme em conquistas.

Apesar do bom relacionamento com o vice de futebol Ataíde Gil Guerreiro e com o presidente Carlos Miguel Aidar, Muricy por vezes deixou a dupla irritada. A última foi quando o treinador disse que o clube estava ficando para trás no planejamento para a atual temporada. Ataíde rebateu e foi incisivo.

"Fiz um gráfico para ele e para a comissão e mostrei que íamos disputar quatro campeonatos e onde iriam acontecer os encavalamentos. Disse 'falem a qualidade e quantidade do elenco que vocês querem. Não vou admitir o que vocês disseram no ano passado de que não tinham elenco'", criticou.

Nem mesmo o vice-campeonato brasileiro foi totalmente comemorado. A avaliação é de que o time era suficientemente forte para pelo menos fazer frente ao Cruzeiro. As queixas de que a equipe foi formada com o Brasileiro em andamento não são tão bem aceitas.

Até agora os reforços contratados contaram com o aval do treinador. "Não sou de reclamar de graça. Se não vier ninguém mais agora, teremos um bom time para a temporada", disse Muricy, para depois elogiar as contratações feitas. "Foram as melhores férias da minha vida, nem precisei ligar o telefone. Trabalharam bem."

O tom cordial permanecerá à medida que os resultados aparecerem. Caso contrário, não faltarão críticas ao trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.