Ivan Storti/Santos
Ivan Storti/Santos

Diretoria faz surpresa e entrega a camisa 9 do Santos para Rodrygo

Atacante usava o número 43 nos jogos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

26 de julho de 2018 | 18h06

A camisa 9 do Santos tem novo dono. Nesta quinta-feira, em ação de marketing que contou com a participação dos seus familiares, o atacante Rodrygo assumiu o número. Ele recebeu a camisa com o 9 e o seu nome durante entrevista coletiva no CT Rei Pelé, a ganhando das mãos do seu pai, Eric, da mãe Denise e da irmã Ana Júlia.

+ Santos pode ter preparador de goleiros como interino contra o América-MG

+ Rodrygo sonha alto: 'Quero disputar a Copa de 2022 e ser o melhor do mundo'

Nesta temporada, Rodrygo vinha utilizando o número 43 no Santos. Porém, na Copa Libertadores, em que a Conmebol limita a inscrição dos jogadores com numeração que vai do 1 ao 30, o atacante já usava o 9. Agora, então, ele também o vestirá nas outras competições de 2018, casos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

"Fico muito feliz de vestir a 9, é uma camisa pesada, que geralmente é usada mais por centroavantes. Mesmo eu não sendo um, fico muito feliz de vesti-la", celebrou Rodrygo, que um dia antes havia sido um dos destaques do Santos no empate por 1 a 1 com o Flamengo, na Vila Belmiro, em duelo válido pela 15ª rodada do Brasileirão.

Na noite de quarta-feira, Rodrygo deu muito trabalho aos defensores adversários e foi o responsável direto pelo gol da equipe ao driblar três adversários antes de dar o passe para Gabriel Barbosa finalizar às redes. "O atacante tem de sempre preferir o gol, mas a assistência tem o mesmo valor", comentou o atacante.

O confronto com o Flamengo marcou uma recuperação para Rodrygo. Afinal, após ter atuação apagada contra o Palmeiras e desfalcar o time diante da Chapecoense por causa de dores no joelho direito, ele brilhou diante do Flamengo, com dribles, infiltrações, passes perigosos e criatividade.

Na sua avaliação, isso foi possível pelo seu posicionamento em campo, aberto pelas pontas. "Tive mais espaço nas pontas contra o Flamengo. Jogar na ponta foi melhor para mim. Contra o Palmeiras joguei mais centralizado", comentou o atacante de 17 anos.

Assim, no domingo, quando o Santos receberá o América-MG, na Vila Belmiro, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, Rodrygo vestirá a camisa 9.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.