Paulo Fernandes/Vasco
Paulo Fernandes/Vasco

Dirigente admite 'problemas muito grandes' para reforçar o Vasco em 2018

Anderson Barros diz estar em contato constante com o técnico Zé Ricardo para avaliar planejamento da temporada

Estadão Conteúdo

20 de dezembro de 2017 | 17h34

O Vasco alcançou seu grande objetivo no último Campeonato Brasileiro e disputará a Libertadores do ano que vem. Nem por isso, porém, a diretoria do clube está com vida fácil neste fim de 2017. Nesta quarta-feira, o gerente de futebol Anderson Barros admitiu as dificuldades que o time vem enfrentando para montar seu elenco para a próxima temporada.

+ Vasco critica 'perícia apressada' da justiça em caso da urna 7

"A gente já passou isso por essa temporada inteira, principalmente nessa reta final, mas o clube conseguiu seu objetivo que era estar na Libertadores. Mas continua tendo que atravessar, tendo que enfrentar problemas muito grandes para conseguir montar ou reforçar ou fortalecer o seu elenco para 2018. Certamente essa condição é muito ruim para nós", declarou em entrevista ao SporTV.

Os problemas do Vasco são diversos. Não bastasse a situação financeira do clube, que não é das melhores, a indefinição sobre a disputa entre Eurico Miranda e Julio Brant na eleição também está atrapalhando, tendo em vista que a diretoria não está definida para o ano que vem.

Para driblar as dificuldades, Anderson tem trabalhado junto com o técnico Zé Ricardo. O dirigente admitiu o incômodo por não saber sequer se permanece no clube na próxima temporada, mas apostou que, mesmo diante dos problemas, o Vasco pode ter um ano positivo em 2018.

"O Zé Ricardo tem trabalhado diariamente conosco. A gente tem tentado executar o planejamento. Mas, como falei, é sempre muito delicado por essa situação que a gente vive no clube. O Zé Ricardo tem contrato até 31 de dezembro de 2018, inicia a pré-temporada no dia 3 e, apesar de tudo, a gente espera que o Vasco possa ter mais uma grande temporada", considerou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.