AP<br>
AP

Dirigente chileno admite disputar presidencia da Fifa

Harold Mayne-Nicholls precisa do apoio de 5 federações nacionais para concorrer ao cargo atualmente exercido por Joseph Blatter

Estadão Conteúdo

08 de outubro de 2014 | 10h09

O chileno Harold Mayne-Nicholls admitiu nesta quarta-feira que avalia a possibilidade de apresentar a sua candidatura para próxima eleição presidencial da Fifa, que será realizada em maio de 2015, em um desafio ao suíço Joseph Blatter, que comanda a entidade e buscará um novo mandato.

Harold Mayne-Nicholls presidiu a Associação Nacional de Futebol Profissional do Chile entre 2007 e 2011, além de ter sido um membro da Fifa de 1993 até 2012. O dirigente indicou anteriormente em uma coluna de um jornal espanhol a possibilidade de se candidatar, o que confirmou nesta quarta-feira. "Estou estudando a situação. É uma possibilidade no momento", disse.

Na Fifa, o dirigente chileno presidiu a comissão de avaliação das candidatas a sediar as Copas do Mundo de 2018 e de 2022. Naquela oportunidade, Mayne-Nicholls questionou a viabilidade da candidatura do Catar, em razão do forte calor no país, que acabou sendo escolhido para receber o torneio em 2022.

Para viabilizar a sua candidatura, o chileno precisa receber o apoio de cinco federações nacionais. Além de Blatter, que vai buscar um quinto mandato de quatro anos como presidente da Fifa, o francês Jérôme Champagne também declarou que participará do pleito em 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.