Dirigente critica gestão são-paulina

O presidente do Conselho Fiscal do São Paulo Futebol Clube, Sebastião Antunes Duarte, disse nesta quinta-feira na CPI do Futebol, que a administração do ex-presidente do clube, José Augusto Bastos Neto, "muitas vezes demorou a repassar informações contábeis e balancetes" ao conselho. Duarte disse também na CPI que nas decisões tomadas pela direção do São Paulo, envolvendo contratos de patrocínio, compra e venda de atletas, "o Conselho Fiscal não é consultado".Ao contrário do tricolor do Morumbi, no Parque Antártica os contratos "têm sempre" a anuência do Conselho Fiscal, segundo disse Osvaldo da Silva Rico, conselheiro do clube. "Em 92, quando o Palmeiras firmou contrato com a Parmalat e agora que deve firmar uma parceria com uma grande empresa internacional, o conselho sempre é consultado", disse Rico, referindo-se ao acordo que o Palmeiras deve fazer com a Pirelli.Bingo - Durante depoimento de representantes dos conselhos fiscais do São Paulo, do Palmeiras, e do Corinthians, Eduardo Nesi Curi; os dirigentes condenaram a experiência dos bingos, criados a partir da Lei Zico, considerada como "um desastre". Para o relator da CPI, senador Geraldo Althoff (PFL-SC), os bingos, antes de serem uma forma de arrecadação de recursos para o esporte nacional, têm um "caráter nefasto".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.