Reprodução
Reprodução

Dirigente da CBF embolsa medalha e rouba a cena na premiação da Copinha

Souvenir foi presente do presidente Marco Polo Del Nero. Corintianos ficam sem medalha

Moreno Bastos / Daniel Batista - estadão.com.br (com ESPN),

25 Janeiro 2012 | 15h42

SÃO PAULO - Durante a premiação realizada depois da final da Copa São Paulo de Futebol Júniornesta quarta-feira, no Pacaembu, o vice-presidente da CBF para a região Sudeste, José Maria Marin, foi flagrado 'embolsando' uma das medalhas destinadas ao campeão Corinthians no bolso.

Ex-vereador, deputado estadual e governador de São Paulo, José Maria Marin, de 79 anos, também foi jogador do São Paulo e presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF)

PRESENTE

A Federação informou que a medalha colocada no bolso por José Maria Marin, vice-presidente da CBF e ex-vereador, deputado estadual e governador de São Paulo, durante a premiação do Corinthians pelo título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, foi um presente do presidente da FPF, Marco Polo Del Nero.

Imagens de TV flagraram o dirigente 'pegando' a medalha, enquanto o time sub-18 do Corinthians recebia o prêmio pelo oitava título da tradicional competição, ao bater o Fluminense por 2 a 1, no estádio do Pacaembu. A imagem gerou polêmica e discussão em sites e nas mídias sociais.

FALTA DE MEDALHAS

O diretor das categorias de base do Corinthians, Fernando Alba, afirmou ao Estado que todos os atletas receberam medalhas, entretanto, alguns membros da diretoria e da comissão técnica ficaram sem a premiação.

“Todos jogadores receberam a medalha, inclusive o Matheus (goleiro). Ele saiu machucado e não participou da festa, mas depois entregaram para ele a medalha. Mas alguns membros da comissão técnica e da diretoria não receberam. Eu mesmo, não recebi a minha, mas tudo bem”, disse o dirigente.

Um representante da Federação Paulista disse para Alba que a entidade errou na hora de calcular o número de medalhas e que fizeram menos do que o necessário, entretanto, prometem aumentar o número de medalhas para 2013.

O gerente técnico da base do Corinthians, Marcelinho Paulista, não acredita na possibilidade de alguém ter ficado sem medalha. “Tivemos uma confraternização para comemorar o título depois do jogo, com os atletas, pais e amigos e ninguém me falou que ficou sem medalha. Se tivesse acontecido, provavelmente viriam falar comigo”, afirmou o dirigente.

(atualizada às 20h05)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.