Nelso Almeida/AFP
Nelso Almeida/AFP

Dirigente defende preços dos ingressos do jogo da seleção em Natal

Segundo o dirigente, os valores entre R$ 75 (meia-entrada) e R$ 350 são justos e inferiores a outros eventos musicais

Ciro Campos, enviado especial a Natal, O Estado de S. Paulo

05 de outubro de 2016 | 17h12

O presidente da Federação Norte-Rio-Grandense de Futebol (FNF), José Vanildo, defendeu nesta quarta-feira o preço dos ingressos para o jogo do Brasil diante da Bolívia, nesta quinta, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, em Natal. Segundo o dirigente, os valores entre R$ 75 (meia-entrada) e R$ 350 são justos e inferiores a outros eventos musicais que a Arena das Dunas costuma receber.

"É um valor bem inferior do que para assistir o show do Wesley Safadão e outras apresentações que temos por aqui. O que foi cobrado, pelo tema do evento, pelas circunstâncias que ocorreram, está dentro do patamar razoável", disse Vanildo em entrevista coletiva nesta quarta. O cantor se apresentou no estádio em maio, em um evento cujo valor mais alto do ingresso atingia R$ 230.

Segundo levantamento do jornal Tribuna do Norte, de Natal, o valor da entrada média para ver a seleção nesta quinta é cinco vezes superior ao preço cobrado em 1982, data da única visita da equipe à capital potiguar. Naquela época, foi cobrado um montante que equivalia a cerca de 4% do salário mínimo. Já no caso da partida com a Bolívia, pelas Eliminatórias, essa parcela sobe para 20%, se incluídas as taxas de serviço dos sistemas de venda online.

As entradas para o jogo se esgotaram em cerca de seis horas. Foram colocados à venda 31 mil ingressos. "A comercialização online potencializou a procura do público para a partida, que com certeza será um sucesso", disse o dirigente potiguar, que foi nomeado pela CBF como chefe da delegação nestas duas rodadas das Eliminatórias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.