Andrew Yates / Reuters
Andrew Yates / Reuters

Dirigente diz que Conte é o nome preferido para assumir a seleção da Itália

Experiência do técnico na Eurocopa 2016 é um diferencial dele para candidatos como Ranieri ou Ancelotti

Estadão Conteúdo

27 de fevereiro de 2018 | 13h32

O técnico Antonio Conte, hoje à frente do Chelsea, é visto como o favorito para assumir o comando da seleção da Itália. A revelação foi realizada nesta terça-feira pelo vice-comissário da Federação Italiana de Futebol, o ex-jogador Alessandro Costacurta.

+ Sem a Itália, Totti revela torcida pelo Brasil na Copa

+ Interino diz que Buffon deve adiar adeus à seleção e defender Itália em março

"Eu ainda não escolhi, mas penso que Conte é quem poderia fazer o melhor. Eu certamente vou conversar com ele nos próximos meses", afirmou o dirigente ao diário esportivo italiano Gazzetta dello Sport.

Conte, cujo futuro no Chelsea continua incerto, já treinou a Itália, a levando até as quartas de final da Eurocopa de 2016, antes de assumir o comando do clube de Londres. Outros treinadores avaliados por Costacurta incluem Roberto Mancini, Carlo Ancelotti e Claudio Ranieri.

"(Conte) Já mostrou que conhece como é ser treinador da equipe nacional enquanto outros ainda não", disse Costacurta, que possuiu, como jogador, longa passagem pela Itália e pelo Milan, sendo agora o responsável por definir o novo técnico enquanto a federação está sob o comando de uma gestão de emergência. "Isso não significa que eu não ficaria feliz com Mancini ou com Ancelotti, embora (Ancelotti) pareça estar fora de consideração", acrescentou.

Gian Piero Ventura foi demitido em novembro depois de não ter qualificado a seleção tetracampeã para a Copa do Mundo. Luigi Di Biagio foi promovido da equipe sub-21 como técnico interino. A Itália jogará amistosos contra a Argentina e a Inglaterra no próximo mês e não terá uma partida oficial até a Liga das Nações começar em setembro.

Conte treinou a Itália entre 2014 e 2016, mas anunciou sua ida para o Chelsea antes de comandá-la na Eurocopa de 2016. Ele ainda tem um dos três anos do seu contrato a cumprir com o clube londrino, mas admitiu que não está feliz na equipe.

Ao liderar o Chelsea ao título do Campeonato Inglês em sua primeira temporada no Stamford Bridge, Conte assinou novo contrato com o clube, mas recebeu apenas um aumento de salário, não uma extensão.

O Chelsea está em quinto lugar no torneio nacional, sob risco de ficar fora da próxima Liga dos Campeões. Conte também será testado no mata-mata do próprio torneio continental - no jogo de ida das oitavas de final contra o Barcelona, em casa, empatou por 1 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.