Valeria Goncalvez/AE - 27/06/2009
Valeria Goncalvez/AE - 27/06/2009

Dirigente diz que Palmeiras fez acordo para liberar Love

'Nós não liberaríamos sem que houvesse essa compensação financeira. Essa compensação será dada'

AE, Agencia Estado

14 de janeiro de 2010 | 15h21

O vice-presidente de futebol do Palmeiras, Gilberto Cipullo, afirmou nesta quinta-feira que o clube não saiu perdendo na negociação de Vágner Love para o Flamengo. De acordo com o dirigente, a transferência do jogador foi rentável para o clube paulista. Em troca da liberação do atacante, a equipe não terá de pagar uma dívida que tinha com o atleta.

"Nós não liberaríamos sem que houvesse essa compensação financeira. Essa compensação será dada. Houve um acerto para que não pagássemos um débito que tínhamos com o jogador", explicou Cipullo em entrevista ao SporTV.

O vice-presidente afirmou, também, que o atacante já havia dito que não pretendia continuar no clube. "Nesse momento ele prefere sair. E para nós, se temos um jogador que não quer ficar no clube, é melhor que ele saia mesmo. Não adianta você ter um jogador que não tem vontade de ficar", disse.

Cipullo ressaltou, entretanto, que ainda falta uma confirmação do CSKA, da Rússia, para a negociação ser concretizada. "O Palmeiras precisa de uma autorização do CSKA para liberá-lo. A informação que a gente tem é de que esta autorização será dada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.