Dirigente do Botafogo vê jogadores 'sem comprometimento' com o time

Crise aumentou com a goleada sofrida diante do Atlético-MG, por 4 a 0, no Brasileiro

AE, Agência Estado

28 de novembro de 2011 | 11h03

SETE LAGOAS - A crise do Botafogo nesta reta final de Campeonato Brasileiro parece não ter fim, e só aumentou com a goleada sofrida diante do Atlético-MG, no último domingo, por 4 a 0, em Sete Lagoas. Foi o quinto resultado negativo consecutivo da equipe, que, de candidata ao título, passou a praticamente não ter mais chances de se classificar para a Copa Libertadores. De acordo com a direção do clube, está faltando comprometimento dos jogadores.

"Infelizmente os atletas não tiveram comprometimento, o que a diretoria teve. Infelizmente os atletas não deram resposta em campo ao que a diretoria fez. Então chega uma hora que o vice de futebol tem que assumir, vir aqui e falar para vocês (jornalistas) e para a torcida. Realmente fizemos o possível, temos estrutura, pagamos em dia, contratamos quem foi pedido pelo antigo treinador (Caio Júnior), e, infelizmente, na reta final eles (jogadores) não corresponderam", declarou o vice-presidente de futebol do Botafogo, André Dias.

Com o péssimo retrospecto recente, o Botafogo caiu na tabela e, para tentar solucionar o problema, demitiu o técnico Caio Júnior há 11 dias. Os resultados não melhoraram, mais duas derrotas aconteceram e a equipe caiu para a nona colocação, a dois pontos do Coritiba, que hoje seria o último garantido na Libertadores. O momento gerou irritação no clube e os dirigentes garantiram que todos serão cobrados.

"A responsabilidade vai ser cobrada de todo o departamento. Se eu tenho responsabilidade como vice de futebol e assumo, vou cobrar do gerente, vou cobrar dos jogadores, vou cobrar de todo mundo. É lógico que aconteceu erro, senão não teria havido um final de campeonato tão ruim como esse. Então vamos tentar identificar os erros e as pessoas que tiverem de ser cobradas, serão", prometeu André Dias.

O maior descontentamento, no entanto, é claramente com os jogadores. Assim, o próprio vice-presidente de futebol botafoguense admite que dispensas devem ocorrer para a próxima temporada. "A gente vai fazer uma reavaliação de final de ano, junto com o novo treinador, e quem não tiver tido este compromisso com o clube será trocado", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.