Suzanne Plunkett/Reuters
Suzanne Plunkett/Reuters

Dirigente do Corinthians diz que acerto com Drogba é ação de marketing

'Tivemos desconfiança com Ronaldo Fenômeno e foi fantástico. Vamos aguardar o que vai acontecer', afirma Flavio Adauto

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

13 de janeiro de 2017 | 18h44

Contrário à contratação do atacante Didier Drogba desde o início das negociações, o diretor de futebol do Corinthians, Flávio Adauto, mudou o tom nesta sexta-feira e afirmou que fará uma reunião com os responsáveis pelo departamento de futebol e marketing do clube para tentarem definir a contratação do jogador marfinense. O dirigente acredita que até sábado a situação deve ser definida.

"O que existe de Drogba é uma ação de marketing e nós do futebol vamos aguardar o que vai acontecer, se é uma boa ou não. No passado, tivemos problemas de desconfiança com o Ronaldo Fenômeno e ele foi fantástico", disse o dirigente, antes de apresentar o volante Gabriel. O dirigente ainda comentou sobre a entrevista dada ao Estadão na noite de quinta-feira, quando reafirmou que Drogba não jogaria no Corinthians.

"Até ontem (quinta-feira) era uma informação vaga e hoje (sexta-feira) o presidente passou a tocar. Estamos vendo a viabilidade nesta ação de marketing ser integrada ao futebol. Sempre relevo vontades pessoais em função do coletivo e do Corinthians ter seus problemas solucionados. Não mudei de posição, não fui contra, não sou contra, só não tinha conhecimento da ação de marketing. O presidente está cuidando disso", comentou o diretor.

Na quinta-feira, Adauto disse ao Estadão que Drogba não estava nos planos e que era uma falta de respeito com o torcedor falar deste assunto. "Não teremos o Drogba. O departamento de futebol não entrou nessa história e, com todo o respeito, não aprova essa intenção e esse caso não irá prosperar. Só lamento pelo torcedor. Frustrá-lo é um grande desrespeito", afirmou o dirigente.

O Corinthians já acertou as bases salariais com Drogba. Ele deverá receber algo em torno de R$ 350 mil mais bônus por produtividade, que daria cerca de R$ 500 mil mensais. O jogador assinaria um contrato válido por uma temporada e para o acerto ser concretizado, resta apenas que o departamento de futebol concorde com a chegada do atacante, algo que deve ocorrer em breve. O marketing do clube garante que o marfinense é um bom retorno sob o ponto de vista financeiro, já que atrairá patrocinadores e visibilidade internacional.

A negociação está sendo tratada pelo ex-diretor de marketing do clube, Gustavo Herbetta, que deve viajar para Londres neste sábado para definir a negociação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.