Divulgação
Divulgação

Dirigente do Fla admite decepção e questiona elenco 'equilibrado'

Rodrigo Caetano acha que quantidade de derrotas é 'preocupante'

Estadão Conteúdo

19 de maio de 2016 | 21h22

Sem esconder a decepção pela queda do Flamengo na Copa do Brasil, o diretor de futebol Rodrigo Caetano questionou a qualidade do elenco rubro-negro, indicando possíveis mudanças ao longo do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca se despediu da Copa do Brasil ao sofrer a segunda derrota para o Fortaleza na quarta.

"No entendimento da comissão e dos dirigentes do clube, temos um elenco equilibrado, mas que não se traduz em resultados. O número de derrotas é preocupante, não conseguimos reagir neste ano. Até que ponto temos esse elenco equilibrado mesmo?", questionou, sugerindo alterações no grupo.

Em tom de cobrança, ele pediu melhor rendimento aos jogadores. "Já passou da hora desse elenco fazer valer o investimento feito. Jogadores que por onde passaram tiveram sucesso, juntos não deram retorno. Não estou transferindo a responsabilidade, só analisando algo que não está funcionando", comentou.

A decepção de Caetano se justifica pelas eliminações na Copa Sul-Minas-Rio, no Campeonato Carioca e na Copa do Brasil, pela primeira vez antes das oitavas de final. "Pedimos desculpas aos torcedores. É uma temporada frustrante, não há dúvida. Planejamos para que tudo fosse diferente. Fizemos uma excelente pré-temporada", afirmou, sem entender o fraco rendimento do time nesta primeira metade do ano.

Questionado sobre seu futuro e sobre a pressão da torcida, o dirigente se mostrou tranquilo quanto a sua manutenção no cargo. "Tenho a consciência tranquila do que venho fazendo e seguirei assim até que alguém me fale algo diferente. Até se tornar uma equipe campeã, é natural que a contestação ocorra. Natural que haja comparação com outros trabalhos que fiz, porque em todos eles houve pelo menos um título nacional conquistado", disse o diretor de futebol do Flamengo.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.