Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Dirigente do Flamengo diz que Palmeiras e Santos fazem pressão contra a arbitragem

Marcos Braz se irrita com a não marcação de um pênalti e acusa paulistas e FPF de pressionarem os árbitros

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2019 | 08h36

O Flamengo derrotou o Athletico-PR por 2 a 0, na Arena da Baixada, mas mesmo assim, os flamenguistas saíram irritados com o árbitro Braulio da Silva Machado, que anulou a marcação de um pênalti, e sobrou até para os dirigentes de Palmeiras e Santos e da Federação Paulista. O vice-presidente de futebol do Fla, Marcos Braz, acusou os paulistas de pressionarem os árbitros contra o time carioca. 

"A gente não aguenta mais ficar sem reclamar, enquanto eles (outros dirigentes) ficam parecendo um gato, só miando e bebendo leite e prejudicando o Flamengo. Tem que ver com o presidente do Santos se ele viu o VAR de hoje (domingo), disse o flamenguista, se referindo a José Carlos Perez. Na semana passada, o presidente santista afirmou que "se dependesse do VAR, o Flamengo seria campeão", durante entrevista para à rádio Energia FM.

Braz também alfinetou o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, e a Federação Paulista. "O presidente do Palmeiras usou adjetivos pesados, questionou a idoneidade da arbitragem, e não foi punido. A CBF não se posicionou, não fez nada. Aí, vem o presidente do Santos e fala a mesma coisa. Quando se passam 15 dias, dois ou três presidentes falam e a CBF não faz absolutamente nada, você começa a questionar. Agora, nós vamos falar também. Não é em função do resultado, que foi ótimo para o Flamengo, mas o que aconteceu aqui (na Arena da Baixada) foi brincadeira", protestou. 

Após o empate do Palmeiras com o Inter, no dia 29 de setembro, o presidente do Palmeiras deu uma entrevista usando um lance de Flamengo x São Paulo para criticar a utilização do VAR e apontar que o clube carioca tem sido beneficiado

"Em muitos lances, é só vocês fazerem um levantamento, o VAR não tem atuado em jogos do Flamengo e isso é  um fato. Ontem foi um exemplo (ele reclamou que o atacante Gabigol não foi expulso após dar um pisão em Daniel Alves). Tem o jogo do Internacional também no Maracanã. A gente vem a público pedir uma arbitragem que apite igual para todos", reclamou Galiotte. 

Braz acredita que as entrevistas dos dirigentes fazem com que a arbitragem se sinta mais pressionada em jogos do Flamengo. "Quando eles começam a falar de arbitragem, arrebentam o campeonato. O juiz chega pressionado, com medo, e do outro lado estão a Federação Paulista e os clubes. Alguém precisa se posicionar e falar alguma coisa", alertou. 

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.