Grêmio / Divulgação
Grêmio / Divulgação

Dirigente do Grêmio tem alta após mais de 100 dias internado por coronavírus

Marco Bobsin é vice-presidente do Conselho de Administração e estava no hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre

Redação, Estadão Conteúdo

26 de junho de 2020 | 21h22

Vice-presidente do Conselho de Administração do Grêmio, Marco Bobsin enfim venceu a luta contra o coronavírus. Internado no hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, desde 15 de março, o dirigente recebeu alta nesta sexta-feira. Ele chegou a ficar 53 dias internado na CTI.

"Marco Bobsin permaneceu no Centro de Tratamento Intensivo por 53 dias até ser transferido para o quarto. Desde então, seguiu em processo evolutivo de reabilitação, o que possibilitou a liberação da ala médica", explicou o clube gaúcho em nota oficial.

Bobsin, de 68 anos, ficou, assim, mais de cem dias internado no hospital. Mas o seu processo de recuperação ainda não chegou ao fim. A indicação médica é de que ele permaneça em repouso na sua residência pelas próximas semanas, em recuperação, até retomar as suas atividades no Grêmio.

Às vésperas do primeiro Gre-Nal pela Copa Libertadores, Bobsin participou de um jantar de confraternização entre dirigentes do clube tricolor e do Internacional. Dias depois, vários dos presentes ao encontro testaram positivo para o coronavírus, incluindo o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan.

Na saída do hospital, nesta sexta-feira, Bobsin foi recepcionado por Bolzan, que estava acompanhado do vice de futebol Paulo Luz e do assessor da presidência, Nilton Renato de Mello.

"Durante todo o período de internação, um grupo de amigos e dirigentes estabeleceu uma permanente corrente positiva de orações e vigília em prol do restabelecimento de Bobsin e de outros gremistas acometidos pelo coronavírus. A forte adesão ao movimento suscitou numa campanha de arrecadação de cestas básicas para serem destinadas às famílias carentes do entorno da Arena, em ação intermediada pelo Instituto Geração Tricolor. A iniciativa rendeu o repasse de quatro toneladas de alimentos à comunidade", acrescentou o Grêmio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.