Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Dirigente do Inter critica árbitro, mas vê derrota por culpa do próprio time

'Heber havia muito tempo que não apitava. Foi ressuscitado para apitar nosso jogo', afirmou Roberto Melo, vice de futebol do time gaúcho

Redação, Estadão Conteúdo

07 de junho de 2019 | 23h43

O Internacional poderia ter dormido, nesta sexta-feira, com pontuação de líder, mas acabou derrotado pelo então lanterna Vasco, por 2 a 1, e poderá perder posições no Campeonato Brasileiro. O tropeço em São Januário, no Rio de Janeiro, teve críticas ao árbitro Heber Roberto Lopes, mas também sobrou para os jogadores gaúchos.

"Acho que (o Internacional) perdeu o jogo pelos nossos erros. Demos dois gols para o Vasco. O Heber é um árbitro experiente. Havia muito tempo que não apitava. Foi ressuscitado para apitar nosso jogo. Foi a gente que deu chance do Vasco abrir o marcador. Ele (Heber) administrou o jogo para o time da casa, como sempre faz, mas não foi isso", disse Roberto Melo, vice de futebol.

O dirigente colorado foi além na crítica ao elenco e afirmou que o Inter tinha a obrigação de vencer o Vasco que estava na lanterna e sem vitória no Brasileirão. "Não é o resultado que a gente veio buscar aqui, com todo o respeito a equipe do Vasco. Tínhamos o que vir aqui, jogar e vencer o jogo. São pontos que irão fazer falta no campeonato. Temos que entrar mais concentrado", afirmou.

"No primeiro tempo até tínhamos domínio do jogo, mas domínio sem objetividade. E em dois lances de desconcentração, tomamos dois gols. No segundo tempo voltamos melhor, com concentração. Mandamos todo o segundo tempo, mas não conseguimos fazer os gols que nos levássemos à vitória. Na nossas conta tínhamos que vir aqui e vencer", finalizou Melo.

O Inter parou nos 13 pontos, na 5ª colocação, mas poderá acabar a rodada no 10º lugar. O próximo desafio do clube gaúcho será na quarta-feira, às 21h30, contra o Bahia no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 9ª rodada. Esta será a última partida antes da parada para a Copa América.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.