Divulgação
Divulgação

Dirigente do Inter reclama de adiamento após acidente: 'Nossa tragédia pessoal'

Fernando Carvalho deixou claro que pretende culpar medida por eventual rebaixamento

Estadão Conteúdo

30 de novembro de 2016 | 18h12

Ex-presidente e atual vice de futebol do Internacional, Fernando Carvalho acredita que o adiamento da última rodada do Campeonato Brasileiro, em respeito ao luto decretado pela morte de 71 pessoas na Colômbia, é prejudicial ao clube gaúcho. Na opinião dele, a transferência do jogo final para 11 de dezembro é uma "tragédia pessoal"

"Além do sentimento, da consternação que nossos atletas estão tomados, porque a maioria deles se relacionava com os atletas, temos nossa tragédia pessoal, que é fugir do rebaixamento", disse o dirigente, em entrevista gravada na terça-feira, mas que só foi ter repercussão quando exibida nesta quarta.

O dirigente afirmou que o adiamento da rodada vai ser "prejudicial" ao Inter. "Não é hora de reclamar, mas esse adiamento com certeza vai trazer alguns embaraços que lá na frente vamos ter que comentar", disse, deixando claro que pretende culpar esse adiamento por um virtual rebaixamento do clube.

O Internacional é o 17.º colocado do Campeonato Brasileiro e na última rodada joga fora de casa contra o Fluminense. Com 42 pontos, tem que ganhar e torcer para que o Sport não vença o rebaixado Figueirense, em casa, ou que o Vitória perca do campeão Palmeiras, também em casa. Nessa hipótese, ainda teria que tirar cinco gols de saldo na comparação com o Vitória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.