Arquivo/AE
Arquivo/AE

Dirigente do Palmeiras mostra cautela ao falar sobre Ronaldinho Gaúcho

'Eu não posso iludir o torcedor palmeirense, vão me chamar de Pinóquio', diz Palaia

AE, Agência Estado

30 de dezembro de 2010 | 20h49

SÃO PAULO - Salvador Hugo Palaia, candidato a presidente do Palmeiras, disse nesta quinta-feira que é muito difícil a contratação de Ronaldinho Gaúcho, que está insatisfeito no Milan. "Eu não posso iludir o torcedor palmeirense, vão me chamar de Pinóquio. Não dá, eu não sou mentiroso", disse o dirigente, sem descartar que o clube ainda sonha com o craque.

Palaia garantiu ainda que os salários e os direitos de imagem dos jogadores foram pagos. O dinheiro para quitar os débitos saiu da renovação, até 2014, do contrato com a Adidas. "O Palmeiras obteve de luvas R$ 13 milhões, o que veio ajudar bem. Pagamos todos os direitos. Não tem mais nenhum atraso, os jogadores estão satisfeitos, com dinheirinho no bolso", disse o dirigente, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Para 2011, o Palmeiras ainda não contratou nenhum jogador. O clube, a pedido do técnico Luiz Felipe Scolari, procura um zagueiro, um lateral-direito, um meia e um atacante.

Veja também:

link Milan não quer mais Ronaldinho e abre caminho para Palmeiras, Grêmio e Fla

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.