Dirigente espanhol liga MSI a Abramovich

O presidente do clube espanhol La Coruña, Augusto Cesar Lendoiro, deu uma declaração no mínimo estranha hoje aos jornalistas de seu país. O dirigente garantiu que se encontraria nesta quarta-feira, em Londres, com "um representante da MSI, homem muito ligado (ao magnata russo) a Roman Abramovich". Na pauta do encontro, estaria a negociação de um dos atletas do fundo de investimentos. A MSI do Brasil, por meio de sua assessoria de imprensa, nega que haja qualquer encontro agendado com Lendoiro. No fim de 2004, o Deportivo La Coruña, mesmo mal financeiramente e com dificuldades para contratar atletas, chegou a dar como praticamente fechada a negociação com o meia Lucho Gonzalez, do River Plate. Um mês depois, os jornais da Argentina (diário Olé, do dia 19 de janeiro) anunciou que a equipe concordara em ceder - por cerca de US$ 21 milhões - três de seus jogadores para o fundo administrado pelo iraniano Kia Joorabchian. Seriam eles, Lucho Gonzalez, Maxi Lopez e Javier Mascherano. Oficialmente, no entanto, a MSI diz só ter comprado o volante Mascherano, que se apresenta em junho no Corinthians. Maxi Lopez, que teria sido adquirido por um fundo de investimentos com sede na Europa, está atualmente no Barcelona e Lucho Gonzalez tem ofertas do La Coruña e do Porto. A ligação do atual parceiro corintiano com Roman Abramovich, proprietário do Chelsea, da Inglaterra, e do CSKA, da Rússia, sempre foi descartada por Kia. O iraniano, entretanto, se nega a dizer quem são as pessoas físicas por trás das empresas que financiam a MSI. Levando em conta informações veiculadas pela imprensa européia, Abramovich seria dono de parte das ações da MSI, o que viabilizaria a vinda do atacante do CSKA Vágner Love para o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.