Dirigente exalta papel histórico de Beckham para MLS

O fim da passagem de cinco anos de David Beckham pela Major League Soccer (MLS), marcado para o próximo dia 1.º de dezembro, rendeu bons frutos ao futebol norte-americano. Pelo menos essa foi a análise do comissário da liga, Don Garber, que garantiu que os US$ 32,5 milhões (cerca de R$ 67,5 milhões) pagos pelo Los Angeles Galaxy ao jogador neste período foram correspondidos.

AE-AP, Agência Estado

27 de novembro de 2012 | 10h33

"Acho que ninguém duvida que ele (Beckham) recompensou todo esse valor. Não há um torcedor de futebol pelo mundo hoje que não conheça o Los Angeles Galaxy e a Major League Soccer, e o David teve papel significativo para que isso acontecesse. Ele foi um embaixador incrível para a liga e para o Galaxy", declarou.

Beckham chegou ao Galaxy em 2007 após boas passagens por Manchester United e Real Madrid, e logo contribuiu para o crescimento da liga nacional, que briga com esportes de mais tradição no país, como beisebol, futebol americano, basquete e hóquei. Desde então, a MLS passou a chamar mais atenção e sua média de público cresceu de 15.504 torcedores, em 2006, para 18.807 em 2012, um recorde na modalidade.

"Precisávamos do Beckham em 2007 para aumentar nossa credibilidade, para crescer nossa popularidade e mostrar ao mundo que os Estados Unidos estava pronto para ter uma liga de primeiro nível. Não precisamos de mais nada hoje para nos levar ao próximo nível. Temos diversas iniciativas, desde o desenvolvimento de jogadores até o investimento contínuo", disse Garber.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.