Dirigente hondurenho e mais 3 são acusados pelos EUA de lavagem de dinheiro no futebol

O presidente de um importante clube de futebol de Honduras foi preso nos Estados Unidos por acusações de lavagem de dinheiro, de acordo com autoridades norte-americanas e uma acusação pública nesta quarta-feira.

REUTERS

07 de outubro de 2015 | 12h42

Yankel Rosenthal, presidente do Club Deportivo Marathón, deve comparecer nesta quarta-feira a um tribunal federal de Miami.

O governo de Honduras confirmou a prisão em uma nota.

Jaime Rosenthal, Yani Rosenthal e Andrés Acosta García também foram acusados na investigação.

(Reportagem de Jonathan Stempel)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTHONDURASPRESOEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.