José Patrício/AE
José Patrício/AE

Dirigente santista critica Mano Menezes por convocação: 'Foi infeliz'

Diretor de futebol não gostou da convocação de Neymar e Ganso para amistoso contra a Alemanha

Sanches Filho, Agência Estado

25 de julho de 2011 | 19h40

SANTOS - A troca de gentilezas entre Santos e CBF chegou ao fim. O diretor de futebol, Pedro Luiz Nunes Conceição, não gostou da convocação de Neymar e Ganso para o amistoso do Brasil contra a Alemanha, dia 10 agosto, em Stuttgart, e muito menos da maneira como Mano Menezes se referiu às reclamações de Muricy Ramalho de perder seguidamente seus principais jogadores para a seleção.

"Mano foi infeliz, mas entendo que ele defenda os interesses da seleção brasileira", rebateu o dirigente santista. Embora tenha afirmado que não pretende polemizar, Pedro Luiz discordou do conceito do treinador. "O que está errado é quando ele (Mano) coloca que o interesse da seleção como único e maior dos interesses do futebol brasileiro. A seleção é importante, mas os clubes são muito mais, pois são a base do fornecimento de craques pra formar a seleção".

Até o fim da semana passada, o Santos teve atendidos os seus três pedidos de adiamento de jogos. Primeiro, para poder se concentrar apenas na fase final da Copa Libertadores, depois, por estar desfalcado de jogadores da seleção principal e da sub-20. Um desses adiamentos foi o do jogo contra o Corinthians, inicialmente marcado para o dia 19 de junho, entre os dois jogos dos santistas contra o Peñarol, e que passou para o dia 10 de agosto, data do amistoso do Brasil na Alemanha.

Mas, passada a Libertadores, o comportamento da CBF já não é mais o mesmo. Na quinta-feira passada, Muricy Ramalho e o presidente do Santos conversaram por telefone com Mano. Manifestaram apoio ao seu trabalho à frente da seleção e tentaram sensibilizá-lo a deixar o trio santista de fora do amistoso. Mano agradeceu, mas não fez nenhuma promessa de ajuda.

Na sexta-feira, o presidente santista já começou a trabalhar pelo novo adiamento do clássico. Mas os dirigentes da CBF não se mostraram dispostos a mexer outra vez na tabela. Nesta manhã, após a convocação de Ganso e Neymar, o clube encaminhou o pedido oficial de adiamento à CBF e até o fechamento da entidade, no começo da noite, não houve resposta.

"Não quero dizer que com Neymar e Ganso é certo que o Santos vai ganhar do Corinthians, mas suas chances são maiores", justificou Pedro Luiz. Ele reforçou a queixa de Muricy de que Neymar fica mais à disposição da seleção do que do Santos. "Isso provoca prejuízo financeiro e técnico."

Neymar vai participar do sorteio das Eliminatórias da Copa de 2014, que será realizado pela Fifa, sábado à tarde, na Marina da Glória, e deve ser levado num jatinho alugado para Curitiba. No domingo às 18h30, o Santos enfrenta o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Coritiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.