Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

Dirigente saudita culpa falta de esforço dos jogadores por goleada para a Rússia

Turki Al Sheikh vê elenco "entrando em campo sem se esforçar 5%" na derrota por 5 a 0 na abertura da Copa do Mundo

Estadão Conteúdo

15 Junho 2018 | 12h14

Presidente da Autoridade Esportiva Geral da Arábia Saudita, Turki Al Sheikh não poupou os jogadores da seleção do país de críticas após goleada sofrida na partida de abertura da Copa do Mundo, realizada nesta quinta-feira, no estádio Luzhniki, em Moscou. A Rússia venceu o duelo por 5 a 0 e complicou a situação do adversário no Grupo A da competição.

+ Técnico da Rússia já projeta jogo difícil contra o Egito na Copa

+ Após estreia da Rússia, Mário Fernandes relembra erros no Brasil: 'Bebia muito'

+ Mexicano de 34 anos vai apitar estreia do Brasil na Copa do Mundo

"Assumo toda a responsabilidade junto ao príncipe herdeiro Mohammed bin Salman Al Saud e à torcida por esse resultado", escreveu o dirigente no Twitter nesta sexta-feira. "Nós pagamos tudo aos jogadores e eles entraram em campo sem se esforçar 5% do que era necessário", afirmou.

Bin Salman assistiu ao jogo nas tribunas do estádio Luzhniki, ao lado do presidente da Rússia, Vladimir Putin, com quem apareceu interagindo após cada gol. A transmissão da partida demonstrava o abatimento gradual do príncipe conforme o placar aumentava contra a Arábia Saudita.

A seleção saudita voltará a campo no Mundial para enfrentar o Uruguai, ao meio-dia (de Brasília) de quarta-feira, em Rostov, e vai terminar participação na primeira fase contra o Egito, às 11 horas (de Brasília) de segunda-feira, em Volgogrado.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.