José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Dirigente tricolor garante Paulo Autuori mesmo em caso de derrota

Os números do treinador no comando da equipe são desastrosos: 12 jogos e apenas uma vitória

FERNANDO FARO, Agência Estado

20 de agosto de 2013 | 08h25

SÃO PAULO - Nem mesmo resultados negativos nos próximos jogos contra Fluminense e Botafogo colocam em risco o cargo de Paulo Autuori. Quem garante é o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, que compareceu ao CT da Barra Funda para acompanhar as atividades da equipe na reapresentação após o empate com o Flamengo no último domingo.

Questionado se o técnico pode ser demitido caso o time não volte a vencer rapidamente, o dirigente foi categórico e negou qualquer possibilidade de nova troca no comando - o São Paulo já demitiu Ney Franco na competição e contrariou os pedidos da torcida, que preferia Muricy Ramalho à frente da equipe.

"Não vejo nenhuma possibilidade, o Paulo é o treinador que queríamos para trabalhar conosco há algum tempo e que teve uma passagem vencedora em 2005 só interrompida por uma proposta irrecusável que ele recebeu. Entendemos que o trabalho é o melhor possível e vocês podem testemunhar que o time está em evolução em coisas que tínhamos perdido um pouco, como o preparo físico", afirmou o dirigente.

Apesar da evolução citada pelo dirigente, os números de Autuori em seu retorno ao Morumbi são desastrosos. Em 12 jogos, ele ganhou apenas do Benfica na Copa Eusébio em Portugal; fora isso foram três empates e oito derrotas, números que impressionam ainda mais se forem considerados outros técnicos que chegaram com o trabalho em andamento e fizeram seus times somarem pontos, casos de Vagner Mancini no Atlético-PR e Mano Menezes no Flamengo, por exemplo.

O próprio técnico admitiu que "conhece o meio" e só conseguirá se garantir no comando da equipe se os resultados aparecerem. Ele aposta na semana livre para treinamentos para fazer o time evoluir e voltar a encontrar o caminho das vitórias, algo que não acontece desde 29 de maio quando o São Paulo bateu o Vasco por 5 a 1 - ironicamente, o time carioca era então treinado por Autuori.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.