Lucas Uebel/Vipcomm - 13/03/2010
Lucas Uebel/Vipcomm - 13/03/2010

Dirigentes criticam atuação do Inter e Fossati balança

Após quatro empates consecutivos e derrota por 3 a 0 para o São José, treinador da equipe gaúcha se complica

AE, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 10h53

A surpreendente derrota de 3 a 0 para o São José, fora de casa, na última quarta-feira, pelo Campeonato Gaúcho, rendeu uma série de críticas dos dirigentes do Internacional e complicou a situação do técnico Jorge Fossati no comando da equipe.

O resultado deixou o Internacional na terceira colocação do Grupo 2 do segundo turno da competição, com oito pontos, enquanto o São José divide a ponta com o Caxias, que nesta quinta-feira poderá voltar a se isolar na liderança se ao menos empatar com o lanterna Veranópolis, fora de casa.

"Jogamos mal e nos desorganizamos muito após o primeiro gol", afirmou o vice-presidente de futebol do Internacional, Fernando Carvalho, que admitiu que a derrota para o São José aumentou a pressão sobre Fossati, que já vinha de quatro empates seguidos antes da derrota da última quarta-feira.

"Não tenha a menor dúvida que se havia cobrança com quatro resultados de empate, maior será a cobrança com uma atuação muito ruim como a de hoje (quarta-feira)", disse.

"Estou satisfeito com o trabalho do Fossati e da comissão técnica, mas atuações como as que tivemos agora não podemos aceitar como normais", reforçou.

O presidente do Internacional, Vitorio Piffero, também não escondeu a decepção com a derrota para o São José. "Foi um péssimo resultado. Não fizemos um bom jogo, mas também não merecíamos perder desta maneira. O time lutou muito, teve bom volume de jogo, mas não conseguiu converter em gols esta superioridade. Vamos trabalhar para que a equipe melhore já no próximo jogo", ressaltou o dirigente, se referindo ao confronto do próximo domingo, contra o Caxias, novamente fora de casa.

Fossati, por sua vez, lamentou os vacilos da zaga do Inter. "Não fomos mal em termos de volume de jogo, mas tivemos erros defensivos que atrapalharam nossos objetivos. Acabamos nos desorganizando e sofremos os gols", disse o treinador.

Entre os jogadores, o atacante Alecsandro admitiu que o setor ofensivo também não esteve bem. "Faltou um pouco de sorte para o time. Começamos melhor a partida, mas não conseguimos marcar os gols. O São José se aproveitou das nossas falhas e conseguiu a vitória", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.