Dirigentes da Ponte têm certeza da final no Majestoso

Federação Paulista de Futebol espera aval da Polícia Militar de Campinas para confirmar local do jogo

Redação,

21 de abril de 2008 | 15h18

Os dirigentes da Ponte Preta vão para São Paulo participar da reunião do Conselho Arbitral, nesta terça-feira, com a certeza de que pela primeira vez na história o clube poderá mandar um jogo final em Campinas, dentro do Estádio Moisés Lucarelli, chamado por sua torcida de Majestoso.A expectativa é de que a primeira final contra o Palmeiras seja mesmo confirmada para o próximo domingo, dia 27, em Campinas. Desde a semana passada, o presidente Sérgio Carnielli, conhecido por ser pouco político, tem rasgado elogios ao "bom senso" dos dirigentes da Federação Paulista de Futebol. "O Marco Pólo [Marco Pólo del Nero] é inteligente e sabe que o Interior pode organizar uma final. Tenho certeza de que ele tomará a melhor decisão para todos", disse o presidente, que deve ir à reunião acompanhado de seu diretor de futebol, Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, ex-deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT).Tiãozinho foi quem articulou, na semana passada, uma visita de sete deputados, da região de Campinas e do Vale do Paraíba, à sede da Federação Paulista de Futebol (FPF). Lá foram recebidos por Reinaldo Carneiro Bastos, vice-presidente da entidade e que é o presidente em exercício devido a uma viagem de Marco Polo à França. Reinaldo acompanhou a semifinal em Guaratinguetá e também manifestou sua disposição de ver uma final no Interior: "Eu sou de Taubaté e seu qual é o anseio do torcedor interiorano. Acho que temos condições de fazer isso, desde que a Polícia Militar nos garanta a segurança". Para Tiãozinho "existe um quadro totalmente favorável à marcação de um jogo para Campinas". Ele se baseia nos antecedentes positivos do Moisés Lucarelli, da retaguarda e da experiência da Polícia Militar em Campinas, que já organizou grandes jogos e eventos, e "no clima favorável no meio esportivo". Até os jogadores do Palmeiras e o técnico Vanderlei Luxemburgo passaram a defender esta tese após irem à final, mas ressalvando que a última partida será disputada no Palestra Itália.Só as providências - O Estádio Moisés Lucarelli abrigou três grandes jogos na fase inicial do Campeonato Paulista, diante do São Paulo, Corinthians e do rival Guarani. O administrador do Majestoso, Odair Marcucci, aguarda uma posição oficial da FPF e da PM para ver a quantidade de ingressos que será disponibilizada para os torcedores.Nestes jogos citados, a torcida visitante recebeu quatro mil ingressos e teve à disposição todo o anel de arquibancada da parte de fundo do estádio. Lá existe uma entrada própria, o que facilita a separação das torcidas e o trabalho dos policiais.Embora o Majestoso tenha capacidade reconhecida pela FPF de 19.678 lugares, a carga de ingressos sempre foi menor, em cada jogo reuniu pouco mais de 15 mil pagantes. Contra o São Paulo foram 15.382, frente o Corinthians de 15.817 e diante do Guarani de 15.412.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.