Divulgação
Divulgação

Dirigentes minimizam ausência de clássicos na Copa do Brasil

Cartolas afirmam que intensidade da competição será a mesma

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

31 Agosto 2015 | 13h33

Apesar de não ter reservado nenhum clássico regional, o sorteio das quartas de final da Copa do Brasil definiu confrontos parelhos. Ao menos essa é a opinião de dirigentes dos clubes que estiveram na sede da CBF. Todas as equipes que ainda disputam a competição estão na Série A do Campeonato Brasileiro.

"Todo adversário é difícil. Nós estamos enfrentando mais um adversário difícil", resumiu o presidente do Santos, Modesto Roma Júnior. O cartola também minimizou a ausência dos clássicos. "Se não tem agora, tem mais para a frente. Copa do Brasil é um torneio muito difícil e a gente tem que saber que serão mais três leões que a gente vai ter que matar para poder levantar a taça."

Para o vice de futebol do Fluminense, Mario Bittencourt, o duelo de seu clube contra o Grêmio também será imprevisível. Ele enalteceu a boa fase dos gaúchos e o fato de o time ser um dos maiores vencedores da competição, com quatro títulos.

"O Grêmio é uma equipe acostumada a ganhar a Copa do Brasil, que as pessoas chamam de time copeiro. É um confronto difícil, com um treinador muito bom do outro lado. Uma equipe muito forte, muito aguerrida, que vem num momento muito bom no Campeonato Brasileiro, enquanto que a gente passa por um momento não muito bom", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.