Lindsey Parnaby/AFP
Lindsey Parnaby/AFP

Dirigido por Maradona, time mexicano foi o último da carreira de Guardiola

Espanhol se despediu do futebol como meia do Dorados de Sinaloa, em 2005, após dez partidas

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

05 de maio de 2019 | 04h30

Dirigido atualmente por Diego Maradona, o Dorados de Sinaloa é um clube mais famoso do que vitorioso no futebol mexicano. O time fundado há apenas 16 anos tem entre os principais feitos as contratações de jogadores renomados e não tanto títulos ou conquistas expressivas, pois amarga três temporadas seguidas na segunda divisão.

Entre os astros que tiveram passagem pelo clube estão Pep Guardiola. O técnico do Manchester City encerrou a carreira como meio-campista no Dorados, em 2006. O espanhol chegou a morar inclusive no mesmo hotel que abriga atualmente Maradona. Naquela época o clube era a grande novidade do País, por ser recém-fundado e disputar a divisão de elite.

Guardiola estava com 35 anos e aceitou a proposta feita pelo treinador, o compatriota Juan Lillo, para reforçar o elenco. Ao todo, passou cinco meses no clube e em campo apenas dez vezes antes de se aposentar. Na mesma época o espanhol foi colega de elenco de Loco Abreu, atacante da seleção uruguaia.

Alguns brasileiros também tiveram passagem na história do Dorados de Sinaloa. O mais notável deles foi o atacante Iarley, que defendeu o time mexicano entre 2004 e 2005, após passar pelo Boca Juniors. Em Culiacán ele teve boa passagem, mas logo foi contratado pelo Inter.

A diretoria do Dorados também investiu na contratações de jogadores da seleção mexicana. Um dos primeiros nomes foi o atacante Jared Borgetti, que disputou duas Copas do Mundo pelo país (2002 e 2006). Nascido em Culiacán, ele teve rápida passagem pelo time, em 2004.

Outro nome famoso da seleção mexicana a ter vestido a camisa dourada da equipe foi Cuauhtémoc Blanco, ídolo do futebol mexicano e jogador da seleção nacional em três Mundiais. Perto dos 40 anos, o atacante participou em 2012 da principal conquista do clube de Sinaloa, a Copa México. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.