Dividida com Adilson tira Fernandinho de treino

Adilson Batista marcou seu nome na história do futebol brasileiro como um zagueiro viril, que não dava trégua aos atacantes adversários. Dessa forma, ganhou respeito e muitos títulos, como a Libertadores com o Grêmio em 1995, e o Mundial de Clubes da Fifa, com o Corinthians em 2001, quando encerrou a carreira.

PAULO FÁVERO, Agência Estado

27 de setembro de 2011 | 20h17

Mas, mesmo aposentado, o agora técnico do São Paulo continua deixando marcas nas canelas dos homens de frente. Nesta terça-feira, em um trabalho de dois toques com alguns atletas, o comandante são-paulino tirou o atacante Fernandinho de campo, ao dar uma entrada mais forte no jogador, que já possui um histórico de lesões.

Já não é a primeira vez que Adilson Batista causa problemas físicos aos seus comandados. Há cerca de dez dias, em um recreativo, ele acertou o volante Rodrigo Caio, que também foi obrigado a deixar o gramado. Se continuar assim, Adilson pode ter problemas para escalar o São Paulo na reta final do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.