EFE
EFE

'Dividido', Raúl diz que será difícil Schalke 04 bater o Real Madrid

Ídolo merengue enfatiza que o time alemão só irá avançar às quartas de final se jogar muito

Agência Estado

25 de fevereiro de 2014 | 11h41

GELSENKIRCHEN - Ídolo histórico do Real Madrid, Raúl González está prestes de ver o clube espanhol encarar o Schalke 04, time que ele defendeu entre 2010 e 2012, antes de se transferir para o Al-Sadd, do Catar. O duelo de ida do mata-mata continental está marcado para esta quarta-feira, em Gelsenkirchen, e o atacante admite que será muito difícil para a equipe alemã desbancar o favoritismo do poderoso rival.

"Dividido" na torcida por causa do grande carinho que também passou a nutrir pelo Schalke, Raúl enfatiza que o time alemão só irá avançar às quartas de final se jogar muito ou até mais do que seria capaz diante do Real. "Eu acredito que o Schalke tem de ir além de seus limites em ambos os jogos. Todos os jogadores em campo precisam dar ''120%''", afirmou o jogador, em entrevista à revista oficial do clube de Gelsenkirchen, na qual pontuou: "Será muito, muito difícil para o Schalke".

Já ao ser questionado sobre como será ver seus dois ex-times se enfrentando em busca de uma vaga na próxima fase da Liga dos Campeões, Raúl destacou que não poderia torcer apenas pelo Schalke, depois de crescer com a camisa do Real e fazer história pelo clube. Entretanto, ele ressaltou: "Eu gosto da posição confortável de poder torcer por ambas as equipes".

Raúl também disse acreditar que "Cristiano Ronaldo é, sem qualquer dúvida, o melhor jogador atualmente", embora o português viva na era de Lionel Messi no futebol mundial. "Ele experimentou a fase mais forte de sua carreira e disputa quase todos os jogos. Suas realizações e sua consistência simplesmente se destacam", disse o jogador de 36 anos de idade, que pelo Real ganhou três vezes a Liga dos Campeões, nas temporadas 1997/1998, 1999/2000 e 2001/2002 do futebol europeu, sendo que o espanhol é o maior artilheiro da história desta competição, com 94 gols.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.