Djalma Santos vai ganhar memorial em Uberaba

O Ministério do Esporte se comprometeu em apoiar a construção do Memorial Djalma Santos em Uberaba (MG), onde ele residia antes de morrer no mês passado. Em reunião nesta semana em Brasília foi apresentado o projeto, que custará R$ 6 milhões e ficará onde Djalma Santos ensinava crianças através do projeto "Bem de Rua Bom de Bola". O local terá mostras fotográficas e os troféus do lateral-direito, além de outros objetos.

RENE MOREIRA, Agência Estado

09 de agosto de 2013 | 11h05

A instalação do memorial foi tema de audiência entre o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e o prefeito uberabense Paulo Piau, além de outras autoridades. O projeto foi desenvolvido pela Fundação Cultural de Uberaba e busca preservar a memória do jogador que fez história no futebol mundial. Sumayra Oliveira, presidente da fundação, disse que o ministro aprovou a ideia e prometeu apoiar sua realização, informação confirmada pela assessoria do ministério.

"Pretendemos prestar esta homenagem ao Djalma. Será um espaço fundamental para preservar sua memória e, claro, a do futebol brasileiro", afirmou Sumayra. A obra ainda não tem data prevista para começar, mas um novo encontro já está sendo agendado para acelerar os trâmites e acertar os detalhes. Hoje os objetos do ex-atleta encontram-se na residência onde morava, no Conjunto Cássio Rezende.

HISTÓRIA - Bicampeão mundial, Djalma Santos morreu no dia 23 de julho deste ano. Considerado um dos maiores jogadores da história, ele conquistou as Copas de 1958 e 1962 pela seleção brasileira. Ele vivia em Uberaba há 35 anos e, segundo o prefeito Paulo Piau, o memorial preservará a sua história. "Esse material é muito importante também para a história do esporte e do país", finalizou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolDjalma Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.