Djalminha ainda não confia na vaga

Jornalistas não são (e provavelmente nunca serão) uma presença agradável para o meia Djalminha. Os motivos que o levaram a se tornar arredio à mídia são, claro, questionáveis. Mas o que realmente importa no momento é sua disposição em mudar. A fama de indisciplinado e polêmico é a que mais o incomoda. Na tentativa de afastá-la, o autor do gol que garantiu a vitória da seleção brasileira sobre a Arábia Saudita aproveitou o dia seguinte para se mostrar tranqüilo diante da repercussão da qual se tornou protagonista. A primeira lição a ser seguida, segundo ele, é isentar-se do tradicional ?oba-oba?. Da mesma forma que disse não ter ficado abalado com a frustração de não ter sido convocado anteriormente, Djalminha afirma que o gol de quarta-feira não assegura sua vaga na Copa do Mundo da Coréia e do Japão. "Fiz minha parte e vou continuar trabalhando da mesma forma. Esse é o segredo para continuar bem", observou. A respeito da repercussão provocada por seu gol, o meia garantiu que o único fato que desperta seu interesse é saber que, entre os torcedores, seu nome voltou a ser cotado. Já a presença em um Mundial é encarada como a coroação de um carreira vitoriosa. "Olha, diante de tudo o que eu já fiz na minha vida, já devia ter disputado uma Copa do Mundo", comentou. A seleção brasileira volta ao campo no dia 7 de março, em Cuiabá, para enfrentar a Colômbia em partida amistosa. "É claro que estou bastante otimista com as próximas convocações."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.