Djalminha: falta time ao Palmeiras

Djalminha confirmou nesta terça-feira a sua aposentadoria. Aos 34 anos, ele ainda pensou em defender algum clube brasileiro nesta temporada - esteve perto de voltar ao Palmeiras -, mas optou por deixar o futebol.Em entrevista à Rádio Jovem Pan, nesta terça-feira, no Rio, Djalminha admitiu ter aceitado a proposta financeira do Palmeiras, mas o negócio emperrou na hora em que ele conheceu os planos da diretoria palmeirense. ?O Palmeiras, com esse time, não vai disputar para ganhar. Faltam uns dois ou três jogadores de alto nível?, explicou o agora ex-jogador.Segundo Djalminha, seu primeiro contato com o Palmeiras aconteceu há cerca de 1 mês e meio. Portanto, segundo o próprio jogador, haveria tempo hábil para entrar em forma. Mas ele não gostou da forma como a diretoria do Palmeiras conduziu o negócio e ainda se queixou da falta de um time competitivo.Formado no Flamengo, Djalminha defendeu também Guarani, Palmeiras, Shimizu (JAP), Deportivo La Coruña (ESP), Austria Viena (AUT) e América (MEX). Chegou a vestir a camisa da seleção brasileira, com a qual foi campeão da Copa América de 1997. ?Pela idade e pela condição física, poderia jogar mais alguns anos. Mas estava perdendo o prazer de jogar futebol profissionalmente e só uma proposta muito boa me faria continuar. O que não aconteceu?, reconheceu. Ver Robinho - Djalminha agora quer se dedicar à família e vai morar no Rio. Não tem planos a curto prazo de trabalhar no futebol. "Quero descansar e, quando possível, ver o Robinho jogar. Ele é o que há de diferente hoje no Brasil. O coração bate mais forte nessas horas. É uma etapa finalizada. Aprendi com meu pai que a gente tem de estar preparado para adimistrar a fama, o sucesso e ostracismo", disse, salientando que não estava mandando recado para ninguém.

Agencia Estado,

22 de fevereiro de 2005 | 12h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.