Djalminha nega agressão a Irureta

O meia Djalminha negou ter dado uma cabeçada no treinador do La Coruña, Javier Irureta, nesta quarta-feira, num jogo treino da equipe. O jogador mostrou mais uma vez que, apesar da indiscutível habilidade, de vez em quando costuma perder o controle. Com a divulgação deste episódio, acabou colocando em dúvida se seu nome estará ou não na lista dos 23 convocados que irão à Copa do Mundo. A lista sai na segunda-feira.Tudo começou quando Djalminha não concordou com a marcação de um pênalti contra seu time e, transtornado, impediu por seis vezes consecutivas a cobrança da penalidade. Os companheiros de equipe ainda tentaram acalmar o brasileiro, mas não conseguiram dissuadi-lo. O treinador Irureta entrou em campo, dizendo: "Já está montando um número outra vez". O treinador foi ao encontro do jogador. Segundo as TVs, depois de muito bate-boca, Djalminha deu uma cabeçada no técnico, que o levou imediatamente para os vestiários. "Foi um pequeno incidente, nada grave", amenizou Irureta.O jogador, em entrevista à Rádio Jovem Pan, negou a agressão e disse que houve apenas um desentendimento, sem contato físico. Brigas assim, segundo ele, ocorrem com freqüência no futebol. "Não é normal, mas acontecem." Djalminha perdeu neste ano a posição titular para o espanhol Juan Carlos Valerón e já se fala que o clube pretende negociar o atleta.Scolari - O meia brasileiro afirmou que espera que o incidente desta quarta-feira não o prejudique e disse estar confiante em sua convocação à Copa do Mundo . O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, é um inimigo declarado dos jogadores indisciplinados. A convocação final dos 23 nomes que vão ao Mundial pela será divulgada daqui a 5 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.