Divulgação/Vipcomm
Divulgação/Vipcomm

Do hospital, Ceni manda recado e fala em recuperação breve

Goleiro do São Paulo afirma em nota estar confiante de que a contusão será superada o mais rápido possível

Giuliander Carpes - O Estado de S. Paulo,

15 de abril de 2009 | 20h21

Rogério Ceni entendeu o recado dos médicos e resolveu ficar até esta quinta ou sexta-feira internado no Hospital do Coração (HCor) antes de voltar para casa. Com o auxílio da equipe médica, ele se prepara para o momento mais complicado após o choque de sofrer a pior lesão de sua carreira: o início da recuperação.

Veja também:

especialEspecial: Rogério Ceni, o goleiro-artilheiro

linkMarcos deseja sorte ao amigo Rogério Ceni

linkDirigente mostra otimismo sobre recuperação de Ceni

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

A partir da próxima segunda, o jogador já deve começar a fazer tratamento no Reffis (núcleo de Reabilitação Esportiva, Fisioterápica e Fisiológica) do São Paulo. Engana-se quem imagina que o goleiro apenas terá de se apresentar no CT e deixar que os profissionais façam o trabalho em seu tornozelo esquerdo. Rogério terá de suar muito. E, mais que nada, aguentar a dor.

O pé do capitão são-paulino está imobilizado com uma bota de velcro. Ela será retirada para o banho e para sessões de drenagem do inchaço e aplicação de gelo no Reffis. É o começo de uma cansativa fase de fisioterapia, em que o jogador só sente dores e pouco pode fazer além de ter paciência. Até a terceira semana, usará muletas e não poderá encostar o pé esquerdo no chão. "Esta é a fase mais chata", disse o superintendente de futebol e médico são-paulino Marco Aurélio Cunha.

A fisioterapia será intensificada a partir da quarta semana, quando Rogério já poderá colocar o pé no chão e arriscar pequenas caminhadas. Nem por isso será menos chata. Os exercícios no Reffis serão intensos e cansativos. "Com o passar do tempo, a confiança vai melhorar e ele vai andar mais firme", explicou Marco Aurélio.

Quando a recuperação da cirurgia completar dois meses, o goleiro já poderá voltar a pisar no campo novamente. Um trabalho de musculação será intensificado e o departamento médico já poderá avaliar o processo e até arriscar previsões de volta ao time para Rogério.

Por enquanto, estipula-se que o processo vá demorar de quatro a seis meses. Mas Marco Aurélio não descarta que o capitão tricolor possa retornar antes, como fez Fábio Costa, do Santos, que teve uma lesão semelhante e levou três meses para atuar novamente.

A sequência da carreira de Rogério dependerá do acompanhamento e empenho do jogador na recuperação. Ele só dará entrevista na próxima semana, quando o trabalho de fisioterapia no Reffis começar. Mas, nesta quarta, deixou uma nota no seu site oficial na qual deu mostras de que está, aos poucos, se motivando para superar o momento mais difícil de sua consagrada carreira de 18 anos no São Paulo. "Com a força de todos e fé em Deus, tenho confiança de que tudo será superado em breve", escreveu o capitão.

Já o elenco do São Paulo volta a treinar nesta sexta para a decisão de domingo contra o Corinthians, pela semifinal do Campeonato Paulista. Além de Rogério, o técnico Muricy Ramalho terá os desfalques de Zé Luis e Arouca para a partida.

Tudo o que sabemos sobre:
Rogério CeniSão Paulo FCfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.