Do topo do mundo ao fundo do poço: Guerrero vive inferno astral

Autor dos gols na conquista do Mundial de Clubes em 2012, atacante peruano sofre com má fase

Lucas Gamboa, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2014 | 17h24

SÃO PAULO - Autor dos dois gols do Corinthians na conquista do Mundial de Clubes da Fifa de 2012, contra Al Ahly, do Egito, e Chelsea, da Inglaterra, o atacante peruano Paolo Guerrero parece não desfrutar em 2014 dos momentos afortunados que viveu naquela temporada. Idolatrado após a conquista no Japão, o jogador entrou em rota de colisão com a torcida corintiana, que passou a cobrá-lo constantemente e até o teria agredido no episódio de invasão do CT Joaquim Grava, no primeiro dia de fevereiro, conforme contou o presidente Mário Gobbi.

Quarta-feira, no Pacaembu, veio o banho de água fria. O corintiano permaneceu em campo por 40 minutos e sentiu o joelho. Arrastando-se, precisou ser substituído e carregado por membros da comissão técnica até o vestiário antes mesmo do intervalo. O Corinthians empatava com o Comercial de Ribeirão Preto em 0 a 0, quando o peruano desmoronou sozinho no gramado e, com expressão de muita dor, levou as mãos ao joelho direito, deixando claro o problema que o incomodava.

Após dividir uma bola aos 22 minutos, Guerrero ainda voltou a jogar, mas não suportou. Contestado após nove jogos sem marcar, o atacante passou a ser um dos alvos da cobrança preferidos da arquibancada, e a relação com a torcida que antes o endeusava, ruiu.

Pouco acionado na partida diante do Comercial, Guerrero apareceu bem em duas ocasiões. Na primeira, trombou com o goleiro Márcio. Aos 40 minutos,caiu para deixar o campo. A contusão do atacante pode ser mais grave do que se imaginava inicialmente, isto porque, segundo o médico do clube, Julio Stancati, o local ainda está inchado, o que pode indicar uma lesão no menisco. Somente os exames definirão a gravidade do problema.

DEPOIMENTO

Coincidentemente, na tarde desta quinta-feira, Guerrero era aguardado no DHPP para prestar depoimento sobre o caso da invasão dos torcedores no CT corintiano. A lesão impossibilitou o atacante de comparecer à delegacia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolcorinthiansguerrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.