Documentação do Vasco vai para a CPI

A desembargadora federal Maria Helena Cisne Cid determinou nesta sexta-feira que os documentos contábeis apreendidos na quinta-feira, pela Polícia Federal, na sede Vasco, sejam encaminhados à CPI do Futebol, no Senado.Maria Helena assumiu interinamente a presidência do Tribunal Regional Federal-2ª Região e anulou a decisão do desembargador Chalu Barbosa, que havia designado o juiz da 7ª Vara Criminal da Justiça Federal, Marcelo Granado, como tutor da documentação.A decisão de Barbosa mantinha os documentos sob sigilo e guarda da Justiça Federal, impedindo que os senadores a examinassem. Em seu despacho, Maria Helena ressaltou que "cabe às partes interessadas impetrar recurso junto ao Supremo Tribunal Federal, que é o foro constitucionalmente competente para julgar a questão." Reunidos nesta sexta-feira em São Januário, todos os diretores vascaínos informaram as medidas que serão tomadas como forma de protestar contra a "invasão" da Polícia Federal (PF) à sede do clube: convocar a torcida para, na quinta-feira, realizar um ato de repúdio. Outra decisão é a de enviar cartas para o ministro da Justiça, José Gregori, para o presidente do Senado, Jáder Barbalho e para o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, contestando a ação dos agentes da PF e dos assessores da CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.