Dodô deixa estádio no intervalo, mas Dinamite releva

Mais do que o futebol ruim dos últimos jogos, o Vasco tem um grande problemas nas mãos: o ânimo - ou a falta de - de Dodô. O atacante foi o mais criticado pela torcida depois da derrota para o Botafogo, na final da Taça Guanabara, e recebeu muitas vaias no jogo contra o Sousa, nesta quinta-feira, pela Copa do Brasil, quando foi substituído no intervalo.

AE, Agencia Estado

26 de fevereiro de 2010 | 19h31

Sua insatisfação foi tamanha que o atacante deixou São Januário antes do fim da partida, o que provocou mal estar entre os próprios companheiros. Com a pressão se avolumando, o presidente Roberto Dinamite resolveu comparecer ao treino desta sexta-feira e minimizou a questão.

"Se ele foi embora é porque estava chateado pela situação. Claro que queríamos que ficasse para apoiar, mas vejo isso de uma forma normal", disse Dinamite, garantindo que o time não desistirá do artilheiro.

O técnico Vágner Mancini, que já começa a sofrer pressão, pelo menos terá o retorno do capitão Carlos Alberto para a partida contra o Volta Redonda, domingo, em São Januário, pela primeira rodada da Taça Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.