Dodô leva Botafogo ao terceiro lugar

O São Caetano abusou do direito de desperdiçar oportunidades de gol e foi derrotado pelo Botafogo, por 2 a 1, neste domingo, em Caio Martins, pela 10ª rodada do Torneio Rio-São Paulo. O artilheiro Dodô marcou os dois gols da equipe carioca e divide a artilharia da competição com o atacante França, do São Paulo, com um total de 14 gols. Desde o início do primeiro tempo, o Azulão encontrou facilidades ao explorar a defesa alvinegra, mas não conseguiu converter suas jogadas em gol. Aos 15 minutos, o atacante Brandão cabeceou a bola, depois de um cruzamento do lateral-direito Russo, mas o goleiro alvinegro Kléber fez bela defesa. O atacante Wágner também deixou de marcar para o São Caetano, ao chutar a bola na trave direita do Botafogo. O castigo para o Azulão veio, aos 30 minutos. Em um rápido contra-ataque, Dodô recebeu a bola na entrada da grande área pela esquerda e chutou forte fazendo o primeiro gol do Alvinegro. Antes do final da primeira etapa, o zagueiro Váldson, do Botafogo, salvou em cima da linha um chute de Wágner, garantindo a vantagem parcial. A sorte que faltou ao São Caetano na primeira etapa apareceu logo aos dois minutos do segundo tempo. O meia Serginho cobrou uma falta na entrada da grande área, a bola passou pela barreira e enganou Kléber, que não conseguiu chegar a tempo para evitar o empate. Apesar da igualdade no placar, o São Caetano continuou displicente em campo e diminuiu o ritmo, por causa do calor. O técnico do Azulão, Jair Picerni, ainda tentou dar maior velocidade à equipe e colocou em campo os meias Marco Aurélio e Anaílson, nos lugares de Aílton e Wagner, respectivamente. O time paulista pouco melhorou e, aos 33 minutos, Dodô voltou a marcar e fez o segundo gol do Botafogo. Pouco antes, o São Caetano havia perdido Rubens Cardoso, que foi expulso pelo juiz Fabiano Gonçalves (RS). Com a vantagem, o Alvinegro apenas tocou a bola até o final da partida.

Agencia Estado,

17 Março 2002 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.