Marcelo Chello/EFE
Marcelo Chello/EFE

Doença de pai de goleiro une seleção colombiana na Copa América

David Ospina chegou a voltar à Colômbia durante o torneio, mas retornou e enfrenta o Chile pelas quartas

Leandro Silveira, Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2019 | 04h30

Após viajar para Medellín para acompanhar o pai que está doente e desfalcar a seleção colombiana contra o Paraguai, no domingo, o goleiro David Ospina retornou ao Brasil, participou dos últimos treinos e deverá ser titular contra o Chile, nesta sexta-feira, na Arena Corinthians.

O goleiro do Napoli, da Itália, teve de viajar às pressas na última sexta-feira após receber um telefonema de seu pai, Hernán. Doente há vários meses, o estado de saúde dele piorou nos últimos dias. A morte de Hernán chegou a ser anunciada na Colômbia e depois desmentida pela irmã do goleiro, Daniela, nas redes sociais.

A família de Ospina é ligada o esporte. A sua irmã é jogadora profissional de vôlei e foi casada com o meia James Rodríguez, principal jogador da seleção colombiana. James é, portanto, ex-cunhado do goleiro.

O drama de Ospina uniu a seleção colombiana ao redor do experiente goleiro de 30 anos, considerado um dos líderes da seleção. “Os nossos corações e orações estão com a família do Ospina. Estamos ainda mais unidos. O mais importante é estarmos todos juntos e transmitirmos o sentimento com ele”, afirmou o técnico Carlos Queiroz. O treinador, inclusive, deu a ordem do silêncio ao elenco para “proteger” a privacidade da família do seu camisa 1. Já a Federação Colombiana de Futebol divulgou nota oficial para prestar “apoio e solidariedade” ao jogador. 

Contra o Paraguai, coube ao novato Álvaro Montero, goleiro do Tolima, substituir Ospina. A Colômbia venceu por 1 a 0 em Salvador e terminou a primeira fase da Copa América sem sofrer nenhum gol – apenas o Brasil também conseguiu essa marca. Na sexta-feira, no entanto, a tendência é de que Ospina recupere a sua vaga na equipe. Ontem, a seleção colombiana treinou no estádio do Pacaembu. A imprensa teve acesso apenas aos 15 minutos iniciais e a escalação do time ainda é um mistério.

O goleiro tem 98 jogos pela seleção colombiana. Se ele jogar e o time passar pelo Chile nesta sexta-feira, Ospina alcançará a marca centenária na semifinal da Copa América. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.