Julio Muñoz/EFE
Julio Muñoz/EFE

Dois dias após derrota, Sevilla anuncia demissão do técnico Eduardo Berizzo

Clube justifica 'má fase da equipe' para demitir treinador argentino que sofre com um câncer de próstata

Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2017 | 17h58

Dois dias depois de o Sevilla ser derrotado por 3 a 1 pela Real Sociedad, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol, o clube anunciou nesta sexta-feira a demissão do técnico Eduardo Berizzo. O anúncio da saída do treinador ocorre exatamente um mês após o próprio Sevilla revelar que o argentino foi diagnosticado com um tumor maligno na próstata.

+ Sevilla tropeça na volta de técnico após pausa para retirar tumor

Berizzo estava no comando da equipe deste junho, quando foi confirmado como substituto de Jorge Sampaoli, que aceitou proposta para dirigir a seleção argentina. No último dia 22 de novembro, quando revelou que o técnico lutava contra um câncer, o Sevilla informou que ele faria mais exames para realizar tratamento mais adequado para a doença, mas não deu detalhes sobre as suas condições de saúde.

Ao justificar a surpreendente demissão, o clube disse, em nota oficial, que o seu "Conselho de Administração, reunido nesta sexta-feira à tarde, tomou a decisão de substituir o treinador do seu primeiro time, Eduardo Berizzo, devido à má fase do time".

Em seguida, o Sevilla agradeceu ao argentino, em seu comunicado, pelo "profissionalismo e entrega mostradas no desempenho do seu trabalho, assim como pelo bom tratamento dispensado a todos os membros do clube desde a sua chegada".

O clube, porém, admitiu que já iniciou negociações para "formalizar a contratação de um novo treinador, que se espera se incorpore no regresso do elenco depois das férias de Natal". Ou seja, deu a entender que já vinha acertando a chegada de um novo comandante durante este período final de passagem de Berizzo pelo comando técnico.

Antes de assumir o Sevilla, o argentino vinha de três temporadas no comando do Celta de Vigo. Com ele à frente, a modesta equipe espanhola foi até a semifinal da Liga Europa e disputou outras duas semis da Copa do Rei.

A demissão desta sexta surpreendeu também pelo fato de que o Sevilla realiza boa campanha neste Campeonato Espanhol, no qual ocupa a quinta posição, apenas dois pontos atrás do Real Madrid, quarto colocado, encabeçando a zona de classificação para a Liga Europa.

E, por causa da doença, Berizzo havia retornado ao comando do time no duelo contra o Levante, realizado há apenas uma semana, depois de ter se afastado de sua função para ser submetido a uma cirurgia para retirada do câncer na próstata, pouco mais de duas semanas antes deste confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.