Reprodução/TPA
Reprodução/TPA

Dois membros da delegação de Togo morreram, afirma goleiro

Segundo Kossi Agassa, o assistente técnico e o assessor de imprensa foram as vítimas fatais

REUTERS

09 de janeiro de 2010 | 12h22

Dois membros da delegação de futebol de Togo morreram após o ataque de sexta-feira contra o ônibus em que viajava a seleção para disputar a Copa Africana de Nações, disse o goleiro do time Kossi Agassa à rádio francesa France Info. "Acabamos de ser informados que o assistente do técnico e nosso assessor de imprensa morreram", afirmou.

Veja também:

link Apesar de ataque, organizadores mantêm Copa Africana

link Fifa e Confederação Africana condenam ataque a ônibus

linkAtaque à seleção do Togo em Angola deixa 1 morto e 9 feridos

linkApós ataque, clubes cobram segurança na Copa Africana

linkJogadores propõem boicote à Copa Africana de Nações

O diretor regional da companhia de assistência médica internacional SOS em Johanesburgo afirmou mais cedo que um paciente havia morrido. "Houve um pedido para levar dois membros do time para a África do Sul. Um desses pacientes morreu e o segundo está sendo removido por ambulância aérea e estará no hospital de Milpark", disse Fraser Lamond. "Eu não sei se ele era um jogador ou não."

Homens armados abriram fogo contra o veículo que levava a seleção de futebol do Togo para a Copa Africana de Nações, em Angola, na sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.