Domenech lamenta campanha pífia da seleção francesa

Técnica teve que lidar com um ambiente turbulento no grupo durante o Mundial

AE-AP, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 14h58

O treinador Raymond Domenech lamentou profundamente a precoce eliminação da seleção francesa da Copa do Mundo da África do Sul. Com a derrota por 2 a 1 para a anfitriã da competição nesta terça-feira, a atual vice-campeã mundial voltará para casa.

Veja também:

link Parreira comenta desentendimento com técnico da França

link África do Sul vence França no jogo de eliminados

link Uruguai vence o México, mas ambos se classificam

mais imagens OLHAR SOBRE O MUNDO - As melhores fotos do dia

mais imagens Galeria de fotos do jogo

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

"Estou triste pelos torcedores e por todos que apoiam a seleção francesa. É dura a realidade da nossa situação. Estou com um genuíno sentimento de tristeza", comentou Raymond Domenech, que teve que lidar com um ambiente turbulento no grupo durante o Mundial.

O clima entre jogadores e comissão técnica que já não era bom ficou pior quando o Anelka ofendeu o treinador no vestiário, no intervalo do jogo contra o México, em que a França foi derrotada por 2 a 0. Com o ato de indisciplina, o atacante não retornou para o segundo tempo do duelo e foi cortado da delegação.

O restante dos atletas protestaram contra a decisão da Federação Francesa de Futebol e após a forte discussão entre o capitão da equipe, Evra, e o preparador físico, Robert Duverne, os jogadores decidiram boicotar o treinamento de domingo. A situação culminou com a saída do lateral-esquerdo da equipe principal.

Apesar de todos estes incidentes, o técnico optou pela diplomacia na última entrevista como treinador da França, que agora será comandada por Laurent Blanc, zagueiro da seleção na conquista do título mundial em 1998. "Este time tem grande potencial. Eu amei esta seleção. A equipe tem tudo o que precisa para receber os novos jogadores que virão", afirmou Raymond Domenech.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolFrançaÁfrica do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.