Arquivo/AE
Arquivo/AE

Domingos não dará entrevistas até o clássico no Santos

Clube da Vila Belmiro teme que alguma declaração do zagueiro possa servir de incentivo a favor do Palmeiras

Sanches Filho, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 20h12

O zagueiro Domingos foi proibido pelo Santos de dar entrevistas até o clássico de domingo, às 18h30, no Palestra Itália, para evitar polêmica com Diego Souza. O medo dos santistas é de que alguma declaração do zagueiro, que substituirá Fabiano Eller, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, possa ser usada pelo Palmeiras e prejudique o time.

Veja também:

linkAmeaçado, Neymar diz que Mancini o manda atacar

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

No jogo das semifinais do Campeonato Paulista entre Santos e Palmeiras, Diego Souza agrediu Domingos com uma rasteira após Sálvio Spinola expulsar os dois jogadores. Julgados pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo, o zagueiro foi suspenso por dois jogos e o meia por oito. As punições serão cumpridas apenas no Campeonato Paulista de 2010.

No treino desta quinta-feira, Mancini mudou o time para acabar com as falhas do sistema defensivo. Uma das alterações foi a entrada do zagueiro Paulo Henrique Rodrigues no lugar de Neymar, mas para atuar como terceiro volante de contenção. Como a alteração não deu resultado, o técnico mexeu outra vez. Neymar voltou a ser titular e saíram Pará (substituído por Germano) e Wagner Diniz, com Paulo Henrique Rodrigues passando a ser zagueiro pela direita.

"Sou zagueiro, mas não vejo problema de jogar como volante de contenção. Posso voltar para fazer a função de terceiro zagueiro e sair apenas na boa", afirmou Paulo Henrique Martins. Ele apenas avisa que se for lateral-direito não vai chegar à linha de fundo como Wagner Diniz. "Fico na marcação e Pará poderá sair mais para o ataque."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.