Denise Andrade/Estadão
Denise Andrade/Estadão

Dona da Crefisa garante que renova com Palmeiras mesmo se perder eleição

Tendência é de o novo acordo de patrocínio ser de R$ 80 milhões

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

01 Fevereiro 2017 | 21h56

A empresária Leila Pereira, dona da Crefisa e da Faculdade das Américas, garantiu nesta quarta-feira que vai renovar o contrato de patrocínio das duas empresas com o Palmeiras mesmo que não se eleja conselheira do clube no pleito do próximo dia 11. Ela lançou a candidatura em jantar para cerca de 400 convidados nesta quinta, com a presença de ex-dirigentes e de membros da torcida organizada Mancha Alviverde.

"Eu vou deixar claro que o contrato de patrocínio será renovado independente do resultado da eleição. Eu amo o Palmeiras e vou ajudar de qualquer jeito", disse. As empresas patrocinam o clube desde 2015. No ano passado a verba foi de R$ 66 milhões e a tendência é de o novo acordo ser de R$ 80 milhões. O vínculo acabou no último dia 21, mas deve ser renovado no dia 15.

Leila e o marido, José Roberto Lamacchia, vão concorrer a vagas no Conselho Deliberativo pela chapa Palmeiras Forte. O líder do grupo é o ex-presidente Mustafá Contursi, que compareceu ao evento acompanhado da família e de outro ex-mandatário, Arnaldo Tirone.

A empresária foi bastante tietada durante o jantar e prometeu ajudar na vinda de reforços  com o novo contrato de patrocínio. "Doamos dinheiro ao Palmeiras para ajudar nas contratações de seis jogadores. Barrios, Guerra, Vitor Hugo, Fabiano, Dudu e Thiago Santos foram com a ajuda da Crefisa", disse. "Acreditamos tanto no Palmeiras que temos o maior patrocínio da América do Sul", explicou. 

No jantar com música ao vivo, a empresária confirmou ter feito doações no valor de R$ 1,3 milhões para a torcida organizada do clube, como revelado em reportagem do portal UOL. Integrantes da facção fizeram um discurso no evento para agradecer a ajuda dela e lhe presentearam com uma réplica da taça de campeão brasileiro.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Palmeiras Crefisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.